Ferramentas para facilitar a migração de Cores Bancários

Ferramentas para facilitar a migração de Cores Bancários

Tenha alternativas que oferecem velocidade em seus projetos, permitindo o controle progressivo do processo de migração para um novo Cor Bancário.

Você está lendo: Ferramentas para facilitar a migração de Cores Bancários.

Qualquer alteração feita dentro dos sistemas do banco central implica em um complexo projeto que requer grandes adaptações e longos processos de certificação a fim de garantir que seu novo ‘núcleo de processamento’ atenda aos padrões mínimos em relação a seu sistema anterior. Os canais transacionais ligados ao core bancário que autorizam as operações são um dos elementos mais críticos a se pensar obrigando trabalhar com sistema novo e antigo para validações de funcionalidade, homologação ou contingência nos eventos que afetam a produtividade de sua empresa, tornando essa atividade ainda mais complicada.

Quando sua empresa possui produtos AUTORIZA7®, ela dispõe de alternativas que agregam velocidade em seus projetos permitindo também controle limpo e progressivo de adaptações para um novo ‘núcleo de processamento’ bancário.

Uma dessas alternativas consiste em simular a conexão de todos os canais com um novo ‘núcleo de processamento’ dentro de um ambiente de testes. Através do modulo para teste de carga do AUTORIZA7® o backup das mensagens de produção do dia anterior é usado no ambiente de teste simulando uma carga no novo ‘núcleo de processamento’. Isso permite que o teste seja executado com máxima fidelidade, exatamente igual o ocorrido no ambiente de produção do dia anterior permitindo verificar paralelamente o funcionamento de novos ‘núcleos de processamento’. Esta alternativa destaca-se por ser um processo não invasivo tornando a certificação de funcionamento mais fácil.

Outra opção usada por empresas de grande importância é a implementação do AUTORIZA7® junto com seus módulos de conexão, motor transacional, controlador de processos automáticos e roteador, atuando como um switch intermediário entre os canais e redes e também do ‘núcleo’ a ser substituído.

O software permite definir etapa de mensagem (pass-trough) de forma clara em ambas instâncias. Isso permite que o AUTORIZA7® reproduza as mesmas transações em tempo real no novo ‘núcleo de processamento’ bancário, e desta forma, que verifique simultaneamente sua funcionalidade em relação ao ‘núcleo de processamento’ atual, permitindo assim correções de falhas no novo ‘núcleo de processamento’. Veja o esquema da figura 1:

Com esta alternativa é possível fazer uma etapa de produção total ou escalonada dos canais transacionais que o sistema central suporta, levando em conta que a mudança na direção que as transações suportadas pelo novo ‘núcleo de processamento’ seja uma atividade rápida que pode ser feita por canal no momento em que for decidido o início de produção de uma nova solução. Além disso, o funcionamento de ambos os ‘núcleos’ pode ser mantido paralelamente pelo tempo em que for necessário dando suporte de pós-produção para a migração. Veja o esquema de pós produção na figura 2:

A troca de informações dentro das camadas de aplicação é um processo bastante fácil devido as ferramentas de interpretação e geração de mensagens que o sistema possui, sendo elas ajustáveis a qualquer formato, assim, se o novo ‘núcleo de processamento’ bancário comunicar-se com outro formato de mensagem que seja diferente do usado pelo ‘núcleo’ antigo não haverá necessidade de alterar/modificar o que foi desenvolvido, a parametrização do novo ‘núcleo’ permitirá que a aplicação se adapte ao formato exigido.

Por fim, o fator fundamental dentro destes processos é a mão de obra especializada, a CleverIS conta com anos de experiência em migração de sistemas centrais e conexões de novas plataformas, certificação de franquias(bandeiras), redes de cartões, rede de autorizadores e geradores de transacionais.

Principais características:

  • Reduz custos, riscos e tempo na implementação de um novo sistema central.
  • Permite fidelidade na simulação de canais e testes de carga.
  • Permite rápida replica transacional para o ambiente de homologação do novo ‘núcleo’.
  • Permite progresso limpo e iniciação em etapas de forma simples.
  • Caso necessário, facilita o processo de regressão.